Escrito em por

Outros

operação finimp

Finimp são operações de crédito destinadas ao financiamento de importações de produtos e serviços. Possuem uma série de vantagens para o importador. Neste artigo iremos listar as principais características e como devem ser feitos os cálculos, controles e contabilização destas operações. Disponibilizaremos também uma planilha para facilitar todo esse processo.

Modalidades de Finimp:

– Direto: o financiamento é contraído diretamente de um banco no exterior para o importador brasileiro. Essa forma de contratação era conhecida como Firce 26.

– Repasse: um banco no exterior concede uma linha para um banco local que repassa para o importador no Brasil. Essa forma de contratação era conhecida como Firce 25.

Vantagens do Finimp:

– Taxas de juros bastante atraentes, quando comparadas com captações no mercado local.

– Prazos dilatados para pagamento, podendo chegar a 10 anos.

– Possibilidade de contratação com taxas fixas possibilitando maior previsibilidade no fluxo de pagamentos. Mas atente-se: muitas operações têm juros atrelados à variação da taxa LIBOR.

– Além de ser possível financiar 100% do valor da importação, também é possível financiar as despesas locais com o desembaraço.

– Quando dos pagamentos de principal e juros, o tomador pode cotar diversos bancos ou corretoras para efetuar o pagamento.

– Não há incidência de IOF.

Tributação:

– Imposto de renda de 15% sobre os valores dos juros remetidos para o exterior.

Como calcular e contabilizar operações de Finimp.

Por estarem atreladas a uma moeda estrangeira Dólar ou Euro, em sua grande maioria, as operações de Finimp estão expostas a variação cambial destas moedas.

A taxa de câmbio adotada para a contabilização nos finais de mês é a PTAX de venda. Já para o cálculo do valor das parcelas, a taxa adotada pode ser a PTAX de venda do dia anterior ou a taxa negociada no fechamento de câmbio para o envio da remessa. Depende de como a operação foi contratada.

Segue abaixo um exemplo de como calcular um Finimp em Dólar:

– Operação: Finimp.
– Valor: US$ 2.000.000,00.
– Taxa de câmbio de partida: R$3,90/US$.
– Data de início: 10/12/2015.
– Taxa de juros: 4,50% ao ano (taxa em 360 dias corridos, com cálculo linear).
– Pagamentos:

13/06/2016: Juros.
08/12/2016: Juros.
06/06/2017: Principal US$500.000,00 + Encargos.
04/12/2017: Principal US$500.000,00 + Encargos.
01/06/2018: Principal US$500.000,00 + Encargos.
28/11/2018: Principal US$500.000,00 + Encargos.

A – Cálculo de saldo devedor em 31/12/2015.

Principal = US$2.000.000,00 x 3,90/US$ = R$7.800.000,00

Juros = US$2.000.000,00 x (4,5 )/100 x 21/360 = US$5.250,00

Obs: de 10/12/2015 a 31/12/2015 temos 21 dias corridos

Saldo US$ = US$2.000.000,00 + US$5.250,00 = US$2.005.250,00

PTAX (Venda) em 30/12/2015 = R$3,9048/US$ (31/12/2015 é dia útil, mas não há negociação no último dia do ano, assim a cotação adotada é a do dia útil imediatamente anterior, neste caso 30/12/15).

Saldo devedor em R$ = US$2.005.250,00 x R$3,9048/US$ = R$7.830.100,20

Juros R$ = US$5.250 x R$3,90 = R$20.475,00

Variação cambial Juros = US$5.250,00 x (R$ 3,9048/US$ – R$ 3,900/US$ ) = R$25,20

Variação cambial do principal = US$2.000.000,00 x (R$ 3,9048/US$ – R$ 3,900/US$ ) = R$9.600,00

Variação cambial total = R$9.600,00 + R$25,20 = R$9.625,20

Seguem os cálculos diários em US$ realizados com uso do CalcBank:

cálculo finimp

Clique na imagem para ampliar.

E a seguir os cálculos em R$ com a abertura da variação cambial:

cálculo finimp dólar

Clique na imagem para ampliar.

B – Cálculo da parcela de 13/06/2016, com abertura da variação cambial.

Pagamento somente de juros.

Juros = US$2.000.000,00 x 4,5 / 100 x 186 / 360 = US$46.500,00

Obs: o período de 10/12/2015 a 13/06/2016 é de 186 dias.

PTAX (venda) em 10/06/2016 = R$3,4261 (vamos adotar a PTAX do dia útil anterior como taxa de câmbio para liquidação desta parcela de juros)

Juros R$ = US$46.500,00 x R$3,90/US$ = R$181.350,00

Variação cambial Juros = US$46.500,00 x (R$3,4261 / US$ – R$3,9000/US$) = – R$22.036,35

Parcela R$ = R$181.350,00 – R$22.036,35 = R$159.313,65

Veja os cálculos deste pagamento de juros em US$ feito pelo CalcBank:

cálculo finimp contabilizar

Clique na imagem para ampliar.

E a seguir o cálculo em R$ com a variação cambial explicitada:

cálculo variação cambial finimp

Clique na imagem para ampliar.

Preparamos uma planilha para você poder realizar todos estes controles e contabilizações de operações de Finimp com facilidade. PLANILHA DE CONTROLE DE FINIMP : esta planilha já vem com as cotações da PTAX de venda preenchidas desde janeiro de 1998.

Vejam algumas imagens desta planilha com o exemplo deste artigo preenchido:

planilha finimp contabilização

Clique na imagem para ampliar.

planilha de cálculo de finimp

Clique na imagem para ampliar.

Veja a Academia CalcBank e acesse planilhas, vídeos e e-books sobre operações de crédito.

Gerencie operações de Finimp, com facilidade, agilidade e precisão.

Entre em contato conosco, agende uma apresentação por Skype e utilize o CalcBank por 7 dias grátis!

  • Marco Antonio Martins Neves

    Muito bom . Creio que deve ser considerado a comissão local do Banco intermediário, se flat ou no final. Entendo que o custo da operação ao importador não deve embutir a comissão local, além da relação de imposto de renda por dentro se 15/85 ou 25/75 a ser remetida sobre os juros. Bem como a condição de vinculação ou não do fechamento do câmbio, pelo banco intermediário se apenas ele fechará ou fica a negociação do câmbio ao banco que o importador escolher no vencimento. Tais operações podem ser estruturadas para import notes também, quando o importador é induzido a financiar uma operação de venda pronta, mediante um prêmio pré-pactuado com o banco.

  • Marco Antonio Martins Neves

    O cupom cambial pode ser atrativo ao banco e ao importador que pode ser premiado.