Escrito em por

IOF

cálculo doIOF
Existe uma divergência de interpretações quanto ao cálculo do IOF no mercado. Embora pareça estranho algo regulamentado apresentar divergências, isto realmente acontece. Há uma ambiguidade na regulamentação do IOF e os bancos possuem interpretações distintas, realizando cobranças de maneiras diferentes.

Neste artigo iremos direto ao ponto, apresentando as duas maneiras efetivamente adotadas pelos bancos. No final deste conteúdo teremos o link para uma planilha que faz o cálculo das duas maneiras, assim você terá acesso a elas.

No nosso exemplo temos uma operação de crédito de R$9.000.000,00, que será liquidada em 12 amortizações de R$750.000,00.

O IOF em operações de crédito é cobrado em duas etapas:

1º Etapa: 0,38% sobre o montante financiado. Esta cobrança é bastante simples e não causa nenhuma divergência. É denominada IOF adicional.

cálculo do IOF

2º Etapa: 0,0041% cobrado sobre o valor financiado, calculado linearmente por dias corridos, limitado a 1,50% ao ano.

cálculo do IOF

Observa-se que 365 dias corridos (um ano) é o prazo máximo de incidência do IOF.
Na segunda etapa existe a divergência de interpretações, conforme segue:

I – Cobrança sobre o saldo do principal diariamente.

cálculo do IOF Clique na imagem para ampliá-la

No primeiro período, temos 31 dias, com saldo devedor de R$9.000.000,00. Assim:

cálculo do IOF

No segundo período, temos 30 dias, com saldo devedor de R$8.250.000,00. Assim:

cálculo do IOF

Sucessivamente, enquanto o prazo total for inferior a 365 dias corridos.

Na última amortização em 12/06/17, temos 367 dias decorridos desde o início da operação. O prazo desde a última amortização é de 33 dias corridos. Desta forma, temos dois dias a mais que serão descontados. Logo, temos a cobrança no último período, por 31 dias, e não 33.

cálculo do IOF 6

Veja no CalcBank:

calculo do iof

Clique na imagem para ampliá-la

II – Cobrança sobre cada amortização

cálculo do IOF Clique na imagem para ampliá-la

No primeiro período, temos 31 dias, com amortização de R$750.000,00. Assim:

cálculo do IOF

No segundo período, temos 61 dias, com amortização de R$750.000,00. Assim:

cálculo do IOF

Sucessivamente, enquanto o prazo total for inferior a 365 dias corridos.

Na última amortização em 12/06/17, temos 367 dias decorridos desde o início da operação. Desta forma ultrapassamos o prazo de 365 dias e a cobrança é realizada sobre o teto da alíquota 1,50%

cálculo do IOF

Veja no CalcBank:

calculo iof

Clique na imagem para ampliá-la

Segue o link para baixar a planilha que calcula o IOF destas duas maneiras: Planilha IOF.

Conheça a Academia CalcBank e baixe gratuitamente e-books, planilhas e vídeos.

Veja alguns dos de nossos principais e-Books:

Como calcular e contabilizar operações de BNDES
Cálculos e negociações de operações de Capital de Giro
Como calcular operações com LIBOR

Buscando uma maneira de realizar os cálculos de IOF da melhor maneira?

Baixe gratuitamente a planilha que calcula o IOF de duas maneiras corretas.

  • Haikal Rios

    Matematicamente o método por parcela e saldo devedor calculam o mesmo valor. Pequena diferença de arredondamento pode ser evitada se usarmos a precisão devida.

    No exemplo usado no site, o IOF calculado por parcela é superior em R$ 26,25. Está diferença ocorre por que, a alíquota não é limitado em 1,50%, mas sim na cobrança máxima de 365 dias, isso quer dizer que no modelo de cobrança sobre o PRINCIPAL dá parcela deveria-se aplicar a alíquota de 0,0041 X 365 = 1,4965.

    Se fizer isso você terá o valor de 11.223,75. Diferente do calculado no exemplo que foi de 11.250,00. Veja que a diferença entre o valor que apurei e o do exemplo é exatamente 26,25. A mesma diferença entre os dois métodos aplicado no exemplo.

    A questão da divergência entre os bancos ocorre num exemplo em que tem incidência de juros, de fato parece estranho, pois o IOF apenas incide sobre o capital emprestado, isso quer dizer que não incide sobre o juros. Mas uma má interpretação do modelo de amortização faz com que os bancos apurem equivocadamente o valor principal de cada parcela, isso torna o modelo por saldo mais confiável, SÓ POR QUE o método por valor principal dá parcela está sendo aplicado sobre o valor do principal errado. Mas isso é outra história.