Escrito em por

Spread

Juros acompanham altas da Selic

Em julho, a taxa média mensal cobrada da pessoa física foi a 5,48%. No ano, segundo a Anefac, chega a 89,69%.

As taxas de juros das operações de crédito voltaram a subir e em julho pela terceira vez no ano, conforme mostra pesquisa da Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administra-cão e Contabilidade (Anefac). “É a terceira vez que acontece neste ano e (a alta) pode ser atribuída à última elevação da taxa de juros básica promovida pelo Banco Central”, disse em nota o diretor executivo de estudos econômicos da Anefac, Miguel José Ribeiro de Oliveira, em referência à recente alta da Taxa Selic, de 8% para 8,5% ao ano. Só em 2013, foram três elevações consecutivas na taxa básica: a primeira de 0,25 ponto porcentual e as duas últimas de 0,5 ponto.

A taxa de juros média geral para pessoa física passou para 5,48% ao mês em julho ante 5,45% em junho, chegando a 89,69% ao ano. De acordo com a Anefac, essa é a maior taxa de juros ao consumidor finai registrada desde novembro do ano passado.

Os juros do comércio subiram de 4,08% ao mês em junho para 4,1% em julho e as cobradas no cheque especial foram de 7,73% ao mês para 7,77%.

Consumidor. Já no Crédito Direto ao Consumidor (CDC), a taxa subiu de 1,53% para 1,58% ao mês. Nas linhas de empréstimo pessoal oferecidas pelos bancos, a taxa saiu de 3,04% em junho para 3,08% em julho. Os juros cobrados pelas financeiras em empréstimo pessoal saíram de 6,96% ao mês para 6,99%. A taxa de cartão de crédito foi a única operação de crédito, para pessoa física, segundo a pesquisa a Anefac, que se manteve estável, em 9,37% ao mês.

A média geral da taxa de juros para pessoa jurídica subiu de 3,09% ao mês em junho para 3,13% ao mês em julho (44,75% ao ano), também a maior taxa desde novembro de 2012. Os três indicadores analisados apresentaram alta de junho para julho: capital de giro saiu de 1,48% ao mês para 1,52%; desconto de duplicata foi de 2,21% para 2,23%; a conta garantida foi de 5,58% para 5,65% ao mês.

Oliveira, da Anefac, ressalta que, apesar de “os atuais indicadores mostrarem pressões inflacionárias, bem como o fato de o índice oficial de inflação estar bem acima do centro da meta do Banco Central, deveremos ter nova elevação da Selic na próxima reunião do Copom”. Por essa razão, o diretor da instituição prevê que as taxas de juros das operações de crédito voltarão a subir nos próximos meses. O Copom se reúne, novamente, nos dias 27 e 28 de agosto, e pode confirmar a expectativa do mercado de juros ainda mais altos no ano.

A Anefac aponta que, de junho de 2011 a julho de 2013, a Selic baixou de 12,5% ao ano para 8,5% ao ano. No mesmo período, a taxa de juros média para pessoa física baixou de 121,21% para 89,69% ao ano. Nas operações de crédito para pessoa jurídica, a taxa média passou de 61,03% Para 44,75% ao ano.

Fonte: O Estado de S. Paulo